E lá estavam eles se casando…

Amigos de longa data que sempre pude contar, companheiros queridos de tantos bons e divertidos momentos! Na verdade, não só desses, mas de todos os outros também!

A alegria de poder compartilhar esse acontecimento já seria enorme, mesmo não estando eu fotografando. Afinal, tive também a honra de poder ser padrinho desse casal cuja a estória acompanhei desde o primeiro encontro!

E com essa responsabilidade dupla, fotografando e apadrinhando, me desdobrei para poder registrar e aproveitar cada minuto dessa maravilhosa festa!

E que festa! Animação do começo ao fim! O que é cara dos dois, né? Muitos sorrisos, pulos e braços para o alto! A pista pegou fogo e o Miro ganhou o título de noivo mais animado dos últimos tempos segundo meu amigo Thiago Soraggi, que também estava fotografando esse casamento comigo.

Foi uma noite ímpar! E quem estava lá pode ser cúmplice da enorme cumplicidade que existe entre os dois! Só tenho a dizer que foi tudo perfeito e sei toda a boa energia que tomou conta do salão, provinha da energia desse casal especial! Quem os conhece, sabe o que estou falando!

Vocês merecem uma vida de muitas alegrias e tranquilidade! Mal vejo a hora de ver a casa de vocês cheia de “Mirinhos”e “Thaisinhas”trazendo ainda mais agitação pra vida dessa nova e grande família!

E não precisa dizer que podem sempre contar comigo e com a Nana para o que precisarem nessa vida, né?

Espero que gostem do resultado! Pois foi de coração e antes do Uísque! Hahaha!

Um grande beijo do amigo Cabelo!

 

Não posso deixar de agradecer ao Thiago Soraggi e sua noiva assitente Renata, por mais esse trabalho juntos! A querida Thaís Rosa que sempre me deu aquela luz! Rs! E ao grande Mark Greathouse que também contribuiu com aquela força na fotografia! Valeu, galera!

ImagemImagemImagemImagemImagemImagemImagemImagemImagemImagemImagemImagemImagemImagemImagemImagemImagemImagemImagemImagemImagemImagemImagemImagemImagemImagemImagemImagemImagemImagemImagemImagemImagemImagemImagemImagemImagemImagemImagemImagemImagemImagemImagemImagemImagem

Imagem

Anúncios

Um grande fotógrafo, Robert Capa, disse certa vez: “Se as tuas fotos não são suficientemente boas,
é porque não estás suficientemente perto”. E isso não serve só para os fotógrafos.

É tão bom participar de um casamento onde sabemos que a noiva acompanhou de perto todos detalhes. Teve todo o cuidado de escolher aquilo que mais se parecia com ela e teve também a preocupação de oferecer o melhor possível a todos os seus convidados. Desejando de coração, que aquela não seja apenas uma noite muito especial para ela, o noivo e suas famílias, mas também para todo mundo que esteve ali presente e que foram convidados especialmente para abençoar aquela relação.

Pude acompanhar de bem perto todo esse emocionante dia! A Maria Paula, me agradeceu muito por conseguir deixá-la calma durante o “making of”. Que bom que consegui fazer isso! Mas ela também me passava calma, pois sentia que depois de tantos cuidados até a chegada daquele dia, ela era agora uma noiva pronta para aproveitar da melhor maneira possível aquele momento. E foi exatamente isso que aconteceu!

Bem, queridos, não posso desejar outra coisa além de muita proximidade entre vocês e a calma que só o verdadeiro amor é capaz de trazer ao coração de quem cuida daquele que ama. Sejam exageradamente felizes e aproveitem tudo que o mundo tem para lhes oferecer!

Obrigado por toda confiança e carinho!

Um grande abraço,

Lipe.

P.S.: Mais uma vez, agradeço ao meu amigo Thiago Soraggi e sua noiva Renata, pela parceria nesse trabalho. Agradeço também ao meu amigo Mark Greathouse que topou me acompanhar e ao meu assistente Daniel por toda ajuda.

Imagem

ImagemImagemImagemImagemImagemImagemImagemImagemImagemImagemImagemImagem

ImagemImagemImagemImagemImagemImagemImagemImagemImagemImagemImagemImagemImagemImagemImagemImagemImagemImagemImagemImagemImagemImagemImagemImagemImagemImagemImagem

ImagemImagem

ImagemImagemImagem

ImagemImagemImagemImagemImagem

Da noiva do último post.

Obrigado mais uma vez, queridos!

“Lipe,

Pedimos muito a Deus que todas as pessoas envolvidas no casamento fossem muito abencoadas, que o nosso amor e com que prepramos cada detalhe contagiasse a todos ali presentes.
Pode parecer surreal para uma noiva, mas nao fiquei nem um pouco ansiosa por termos nos conhecido somente no dia.
Quando o Otávio me mostrou seu trabalho na hora tive certeza que seria tudo perfeito, como sempre sonhei ou melhor ainda!
Esse foi o melhor presente de Natal que eu, Otávio e Maria Antonia poderíamos receber.
Todos aqui em casa ficaram muito emocionados (o vovô da Maria Antonia principalmente!) e revivemos cada momento vendo as suas fotos. Seu trabalho foi lindo, captou toda a nossa emocao.
Obrigado por eternizar de forma tao bonita e sensível esse dia mágico, tao importante e que a partir de agora será sempre lembrado por nós atraves do seu belíssimo trabalho.
Obrigado pelo carinho!
Thaís, voce é uma fofa! Muito Obrigado por ter contribuido pra deixar tudo tao lindo!
Que 2012 seja um ano de muitas emocoes e realizacoes para vcs!
Com muito carinho,
Marina, Otávio e Maria Antonia”

Uma praça escura

janeiro 20, 2011

Todos os anos, aqui na minha Belo Horizonte, uma das atrações do final de ano é a iluminação especial de natal que é colocada na bonita “Praça da Liberdade”. O dia da inauguração das luzes é muito esperado e comemorado pelas pessoas que gostam de sentir de perto o espírito natalino e o estado coletivo de alegria e tranquilidade que esse ambiente proporciona.

Esse ano, pela correria usual desse período, admito que só cheguei a ver as luzes de passagem, no dia 24, quando me deslocava de carro para a casa do meu primo, onde minha família passou a noite de natal.

Alguns dias depois, no começo de janeiro, minha mãe perguntou se eu não gostaria de dar uma carona para minha vó até a praça, pois ela estava com vontade de ver as luzes e apesar de morar muito próximo à praça, uma dor em suas pernas dificultava a sua locomoção até lá. Achei uma ótima idéia, já que poderia fazer uma boa ação e ao mesmo tempo curtir um pouco desse clima, que adoro, junto à minha família e claro, com minha câmera em mãos!

Bom, o que aconteceu é que escolhemos exatamente o dia 6 de janeiro, quando comemora-se o dia de Reis, que na tradição cristã foi o dia em que os três reis magos levaram presentes a Jesus Cristo e que também é o dia tradicional para a retirada dos enfeites das árvores e as luzes do natal. E quando chegamos na praça, já perto das 22h, não havia mais nenhuma luzinha acesa.

A primeira sensação foi de decepção e uma ponta de tristeza. Por que não esperaram ao menos passar da meia noite??? Uma outra sensação , foi a estranheza. Nunca tinha me atentado para o quão escura era a iluminação padrão daquela praça. Acho que na última reforma, optaram por manter apenas os postes da planta original, trocando as lamparinas pelas lâmpadas mais modernas. As fotos ficaram bem mais claras do que a realidade, pois com o ISO em 3500 ou 4000 fica fácil buscar qualquer incidência de luz nos motivos retratados.

E a última e mais formidável sensação foi a surpresa! Ao descer do carro, foi possível constatar que a praça estava bem cheia! Cheia de crianças, cheia de sons, cheia de ambulantes, cheia de alegria e cheia do ainda remanescente espírito natalino! Parecia que não havíamos sido os únicos a nos enganar com relação as luzes!

Saí de lá com uma certeza! A certeza de que praça nenhuma precisa de luzes para nos alegrar e encantar. Uma praça precisa apenas das pessoas que as iluminam.

 

Os Reis que apagaram as luzes!

Esse aí não perde a majestade nem no escuro.

Micos para todos os gostos.

Pipoca a meia-luz.

O menino e o homem-C3po.

Fui atrás do cheiro da Bahia. Acarajé de Natal.

Só faltaram as luzinhas...

"Me fotografando nesse escuro?"

Tchau, tchau, Nicolau!

Coretos.

Seresta de Reis.

Ouvindo e sorrindo. Mesmo que sem foco.

Banda de bons velhinho.

Caprichando no acorde.

Final do turno da noite.

E pra terminar, flores amarelas.

 

Viajando para a Bahia que tanto me alegra.

Volto com novidades em fevereiro.

Abraço amarelo.

 

 

O tempo é mesmo implacável!

Invariavelmente, ele continuará passando por cima de nós! A confirmação disso é que estamos chegando a mais um final de ano! Provavelmente você já escutou por aí as pessoas verbalizando o quão rápido 2010 se foi ou como outro dia mesmo estávamos curtindo o inverno de junho passado. Mas a realidade é essa mesmo… os dias se vão assim como outros hão de chegar.

Mas isso é ótimo, não é!? Para mim, o pensamento correto seria: “Lá se foi mais um ano onde pude tentar ser uma pessoa melhor!”. Melhor comigo mesmo. Melhor com as pessoas que amo. Melhor (e principalmente) com as pessoas que nem mesmo conheço. Melhor com o meu mundo e melhor com o mundo dos outros.

Claro que nem sempre teremos êxito nessas tentativas. Os erros estão aí para serem absorvidos da mesma maneira que os acertos. E mesmo que você tenha tentado pouco, é sempre uma boa hora para começar a se esforçar mais!

Particularmente, 2010 foi um grande ano para mim! Com muito mais (mas muito mesmo) bons momentos do que momentos ruins. E vários deles, pude dividir aqui com vocês através de minhas fotos e meus relatos. Mas andei escorregando ou enfraquecendo a vigília em algumas áreas importantes para o equilíbrio ideal em nossas vidas. Áreas que precisam estar em harmonia uma vez que sempre se influenciam mutuamente. Esse é um pensamento simples, mas às vezes, muito difícil de ser inteiramente compreendido ou colocado em prática.

Por exemplo, você já parou para pensar que, às vezes, aquele tão esperado crescimento na vida profissional que, por mais que você se esforce, não acontece, pode estar diretamente ligado ao seu descuido com a sua relação familiar? Ou no seu descuido com sua saúde? Afinal, quem consegue produzir sem energia e bem estar? Ou já pensou na possibilidade do seu equilíbrio na área das finanças estar associado à sua estabilidade espiritual? Qual a parcela de seus ganhos pessoais, não só financeiros, você ofereceu em doações ou ações em prol de quem precisa de sua ajuda?

Um passarinho me contou que 2011 será um ano importantíssimo para a humanidade. Energeticamente falando, será um período de grandes definições. Um ano para a construção de alicerces mais estáveis para o futuro de cada um. Ou seja, se você tem algum plano especial, ou sente que precisa tomar alguma importante decisão, direcione seus esforços para esse ano que se aproxima!

Sinto que, pessoalmente, 2011 será um grande ano! Agradeço (e muito!) a todos e a tudo, pelos dias tranquilos, as alegrias e as conquistas que tive durante esses últimos 12 meses e espero, de coração, que todos vocês tenham muita coisa boa para poder agradecer na virada de 2012!

Um forte abraço amarelo! Muita paz, muita luz e um feliz natal!!!

Deixo agora pra vocês, algumas fotos de trabalhos, pessoas e momentos que marcaram o meu 2010. Claro que não está tudo aí, pois são muitos os momentos marcantes que temos em um ano de vida. Mas tentei fazer um apanhado geral de alguns registros mais significativos e representativos.

Começando o ano com uma importante (re)conquista!

Meu pequeno sobrinho Théo, no dia de seu aniversário de 2 anos, representando a importância de toda uma grande família!

Meu grande amigo Thiaguinho se casando com a Carol. Duas lindas filhinhas depois.

O batismo da pequena Letícia, afilhada de meu amigo Ronan.

Os já tradicionais dias de confraternização, descanso e diversão na fazenda do Tio Reinaldo, em Campo Limpo de Goiás, que renderam um dos mais emocionantes post do ano!

O casamento de Flávia e Cristiano, em mais uma parceria profissional com meu amigo Thiago Soraggi.

Alguns dos meu grandes amigos na comemoração dos meus 31 anos representando a importância de cuidar bem dessas amizades.

Queridos Manu e Daniel e um belo e animado casamento!

O casamento dos meu amigos Marina e Titi e a importância da harmonia nos nossos corações.

Minha primeira visita ao velho mundo, representando a importância de viajar e de poder e querer ser um turista. E dos bem rodados, de preferência!

Minhas queridas Vovó e Mamãe e a importância do carinho e da união familiar. De novo!

Maria Clara, sobrinha do meu amigo Hudson, comemorando seu primeiro ano de vida. Outra grande família!

O batizado de Pedrinho, sobrinho do meu amigo Daniel. E adivinha? outra grande família! rs!

Meus pais, e minha tia, na celebração do aniversário dele e a importância de ainda poder desfrutar e participar desses momentos.

Eu no Wedding Brasil 2010 entre os grandes fotógrafos David Jay e meu amigo Vinícius Matos. A importância da busca por novos conhecimentos e o aperfeiçoamento profissional.

Formatura da minha Nana. A coroação de muita dedicação, esforço e competência. Meu orgulho, meu exemplo.

Árvore do amor, Natal, RN. Viagem comemorativa de formatura. A alegria e o prazer de poder conhecer novos lugares junto da mesma e a melhor companhia.

Gra e Mathias. Bela família, bela festa com grandes amigos. Representando o agradecimento a todas as noivas pela confiança em meu trabalho.

Triangulinha. Minha divertida estréia na fotografia de palco. Representando a busca por novos desafios.

Cobertura fotográfica do Prêmio Semeando de 2010. Representando a continuidade, a confiança e o retorno da dedicação e da qualidade de um trabalho feito com paixão e muito empenho.

Sessão externa com os queridos Isabela e Tiago. Ano que vem estarei fotografando o casamento deles! Representando os trabalhos que estão por vir e a vontade de melhorar e crescer em cada um deles.

Saindo do forno, uma amostra de um trabalho ainda inédito mesmo para os noivos. Casamento de Denise e Paulo no Topo do Mundo.

E por último mas não menos importante, agradeço a Deus por esse tão belo mundo e toda a liberdade e a responsabilidade que temos para dele desfrutarmos.

Nos vemos em 2011 amigos amarelos!!!

Bons ventos me levam

setembro 22, 2010

Na linguagem náutica, a calmaria é uma zona com pouco ou nenhum vento, ou seja, a embarcação que se encontra nesse mar de azeite é obrigada a se deixar levar pelas correntes… não se pode manobrar e o jeito é relaxar e aproveitar o paraíso do descanso que se encontra ao seu redor.

Porém, existem momentos em nossa vida onde calmaria demais não leva a lugar algum. Principalmente quando os braços já se encontram cansados de remar contra a maré. E são nesses momentos que ficamos rezando e torcendo para que, ao menos, uma tímida brisa nos toque. Por menor que seja! Qualquer movimento do ar serve como um sopro de esperança para que possamos voltar nosso barco para a direção que traçamos e possamos seguir viagem sabendo que logo, logo, mais cedo ou mais tarde, os deuses vão olhar para nossa pequena e frágil nau e ordenar que um vento mais intenso nos embale e nos leve, novamente, rumo ao nosso destino.

Nessa hora, não é difícil pensar que numa viagem tão longa quanto essa, possa surgir a, qualquer momento no horizonte, uma grande nuvem escura e carregada. E será preciso encarar o fato de que, logo, os ventos mudarão novamente, mas dessa vez serão o presságio de uma turbulenta e iminente tempestade.

Mas todo bom marinheiro sabe que depois da tempestade, vem sempre a calmaria…

Bons ventos me levaram para o Rio Grande do Norte. Lá onde o Brasil faz a curva. E nessa temporada foi registrada a maior incidência de ventos dos últimos anos.

Formas e linhas depois do maior cajueiro do mundo.

O suco da bendita fruta.

Vela de Genipabu.

Conduzindo a balsa.

DEUS TE GUI.

Asfalto sobre as dunas.

Lá, é chamado de camaleão. Para a maioria é uma iguana mesmo.

Na Árvore do Amor.

...

Velho cais.

Compondo.

Sobre as largas paredes do forte.

A tranquilidade da noite de São Miguel do Gostoso.

Tapioca Marguerita.

Praia da areia que pinica a canela.

Pés feios, concha bonita.

Recanto de Tourinhos.

Seguindo o pôr do sol.

Um dos motivos que vale a visita.

Ela e o buggy.

Ela o buggy e a casinha do pescador. Fora a jangada.

Estampa solar.

Listrados.

O maior do Brasil. Farol do Calcanhar.

Um farol, vários pontos de vista.

CONTINUA…

Subo nesse palco

setembro 2, 2010

Alguns meses atrás, tive a oportunidade de fazer a cobertura fotográfica oficial do “Festival de Cultura e Gastronomia de Araxá” (clique no link para ver todas as fotos do projeto). Foram alguns dias de trabalho duro, muitas fotos, boa comida e um bocado de diversão! Adoro esse tipo de trabalho e tenho procurado diversificar minhas empreitadas.

Durante quatro dias acompanhei toda a movimentação cultural e gastronômica que rolou no Grande Hotel de Araxá e movimentou milhares de pessoas. Aconteceram muitos festins com grandes nomes da cozinha nacional e mundial e muita música boa rolou por lá.

Por enquanto, vou mostrar a parte musical. Foram fotos embaladas por grandes shows que literalmente me faziam viajar. Para quem me conhece, sabe que uma das minhas paixões é a música e quando consigo unir som de qualidade com o ato de fotografar, entro em um estado elevado de apreciação e prazer. E citando um grande fotógrafo, mostro por que gosto tanto de usar a minha objetiva 70-200mm para esse tipo de trabalho.

“Se as suas fotografias não estão boas suficientes, é por que você não está perto o suficiente.”

Robert Capa

Começando com um chorinho do grande Ausier Vinícius.

Cavaquinho de um francês que aprendeu a amar o Brasil.

Pandeirando.

É chorinho mesmo! rs!

Agora, a Banda do Síndico!

Metais que levantaram o público!

É a cara do Djavan, mas não é ele.

Solo.

Silvério Pontes.

A cozinha da Bêja Jazz.

Sax de respeito!

Toninho Horta fechando a noite de sábado!

Um baixista, seu baixo e seu bigode.

Bem perto.

Nirvana?

Quem colocou essa partitura tão distante?

Daniela Spielmann, do programa "Altas Horas"

Concentração...

Silvério Pontes outra vez.

Maionese na flauta!

Um retrato do grande trombonista Zé da Velha, que ganhou esse apelido de Pixinguinha.

Talentos reunidos!

Tocando e ouvindo.

Ausier novamente.

Zé da Velha, seu trombone e o Zé da velha de novo.

Vai encarar a "marvada", Zé?

Parabéns...

... e muito obrigado!